Skip to content

Teoria da conspiração?

07/12/2010

Não posso deixar passar despercebido no dia de hoje um dos fatos mais importantes dos últimos anos: a prisão do fundador do Wikileaks, Julian Assange. Sim, a prisão dele é muito importante, e escancara alguns dos conflitos que serão cada vez mais comuns. Venho dizendo há algum tempo que a guerra do próximo milênio (esse, que se iniciou há pouco tempo) é a guerra da informação. Mas seria realmente uma guerra ou a sociedade está evoluindo para um modelo não violento de confronto? Vamos aos fatos mais relevantes:

  1. Batalha Verizon versus Google, que termina em acordo vantajoso para ambas as partes;
  2. Início das discussões sobre o ACTA;
  3. O paradigma da computação em nuvem (Cloud Computing);
  4. O caso China versus Google (o primeiro tiro é dado pela China);
  5. A prisão de Asasnge.

Claro que os casos podem ser interligados e são prato cheio para uma nova teoria da conspiração. Confesso que sempre fui fã de thrillers de suspense, então uma teoria da conspiração cai muito bem pra mim. Mas não podemos ignorar os fatos e perceber como eles podem fazer diferença em nossas vidas.

Tudo começa como uma tentativa quase “moralmente correta” de regular a Internet para impedir que pedófilos fiquem soltos, principalmente após a CPI da Pedofilia perceber que muitos dos crimes realizados por eles acontecem tendo a Rede como pano de fundo. Junta-se a isso o fato de a indústria de entretenimento não saber como se adaptar à nova realidade e promover uma caça às bruxas – ou melhor, aos piratas – e temos um prato cheio para o conservadorismo encaixar uma perigosa medida pelo bem da sociedade. Sim, estou falando do famoso AI-5 Digital que estão tentando novamente nos enfiar goela abaixo na calada da noite.

Mas o que isso tem a ver com a prisão do Assange? Se analisarmos um histórico recente dos movimentos contra o Wikileaks, percebemos que eles foram aumentando de intensidade. Pimeiro algumas tentativas de ataques DDoS, depois mataram o DNS principal que também estava sendo atacado, até que por fim expulsaram o site do Amazon AWS. Quem estava por trás desses ataques todos? Claro que vão dizer que se tratava de crakers profissionais, que atacam outros sites, normalmente vistos como pessoas do mal. Todavia, vamos refletir um pouco. Sabemos que os motivos dos crakers dividem-se em duas categorias: ego e dinheiro.

Quando desejam exaltar seu próprio ego, normalmente eles deixam alguma mensagem para sacanear o dono do site e provar que são bons o suficiente para derrubá-lo se quiserem. Podem ainda deixar fotos de mulheres peladas na página principal ou realizar algum outro tipo de gracinha. Quando são motivados por dinheiro é mais fácil de identificá-los. Normalmente querem que seus clientes cliquem em links suspeitos para poder roubar-lhes informações pessoais ou instalar algum software espião em seus computadores.

Será que o Wikileaks proporcionaria algum tipo das vantagens acima? Os crackers atacam dezenas de sites o dia inteiro, e os provedores estão acostumados a lidar com eles. Nunca antes na história desse país ou de outro eu vi um provedor de DNS ser derrubado por causa de ataque de crackers. Normalmente a segurança é tão grande que simplesmente não compensa o esforço. Às vezes acontece um esforço concentrado para derrubar alguém que eles acham que mereça, e a última vez que eu me lembro foi quando derrubaram o Yahoo!, e faz tanto tempo que nem consegui achar referência na Net. Ou seja: eles não brincam com os grandões, porque a brincadeira normalmente não tem graça.

Imaginemos a motivação financeira como mote para os ataques então. Normalmente estamos falando de grupos organizados e geograficamente distribuídos, que possuem muitos artifícios tecnológicos para realizar os ataques. Contudo, as ferramentas que usam são tão caras e dá tanto trabalho realizar um ataque orquestrado que seus alvos normalmente são mais claros. Eles focam em serviços ou empresas que detém uma grande quantidade de informações pessoais de usuários, que podem depois ser revendidos por uma boa grana. Considerando seus objetivos, qual seria a graça de invadir o Wikileaks? Obter documentos sigilosos que serão liberados de qualquer maneira? Não faz sentido. Faria muito sentido se o alvo fosse o Google.

Já que falamos do Google, vamos nos lembrar do último ataque cibernético de grandes proporções, que foi justamente o ataque ao Google. O próprio wikileaks comprovou (que ironia, não?) que o ataque aos servidores do Google partiu do governo chinês. Quais foram as principais características do ataque? Principalmente duas: grandiosidade e eficiência. Tudo indica que foi tudo coordenado para atingir um objetivo que (dizem) não foi alcançado. Se pensarmos no alcance dos ataques que o Wikileaks vem sofrendo, percebemos que é muito difícil não se tratar de algo fortemente coordenado. Seria necessário um poder de fogo maior ou igual ao que foi feito pelos chineses para que a Everydns (empresa que hospedava o domínio wikileaks.org) decidisse que não estava dando conta de segurar e que ia cancelar o domínio. Só podemos concluir então que o ataque partiu de um ou muitos governos.

O ataque seria suficiente para derrubar qualquer site no mundo, não fossem dois fatores que eles não contavam:

  1. Tudo indica que o tal de Assange é um excelente hacker. Sua infra-estrutura é muito bem planejada, distribuída e segura;
  2. O fenômeno da distribuição através da rede.

No mesmo dia que a empresa avisou que ia derrubar o domínio do Wikileaks, eles colocam no ar uma página com dezenas e até centenas de outros domínios registrados ao redor do mundo. Acho que por essa eles não esperavam, e se deu um trabalho gigante derrubar um domínio, imagine derrubar centenas!!! Realmente ia ser difícil conter o site com ataques tecnológicos.

O próximo passo é até um pouco óbvio: vamos impedir o maluco de fazer isso. E eis que Julian Assange vai passar os próximos dias na prisão. Sinceramente, não sei até que ponto vai a decisão de mantê-lo na cadeia. Tenho certeza que o autor do processo já está contratando algumas testemunhas que vão afirmar de pés juntos tudo o que eles desejarem. Vai aparecer até camisinha usada submetida a suposto teste de DNA com seu sêmen, não tenho dúvidas. Tudo para provar que o cara é bandido de verdade.

Bom, e onde está a teoria da conspiração nisso tudo? Assange é somente o primeiro. Quando a guerra se intensificar, é muito provável que outros tomem o mesmo caminho. Alguma autoridade pode estar lendo o meu blog agora e pode me enquadrar como “subversivo”. Uma vez aberto o precedente, tudo o mais fica justificável. É o mesmo caso do golpe de Estado em honduras. O próprio Wikileaks está liberando documentos que comprovam o apoio dos EUA aos golpes na Venezuela, Equador e Honduras. Pelo que vimos nas últimas eleições, com a radicalização das campanhas e a parcialidade da grande mídia, não é muito difícil que a deposição de uma presidente subversiva seja aceitável. Afinal, os próprios americanos estão votando um projeto que dá ao presidente deles poderes de fechar a Internet em casos de terrorismo. Aliás, se a tentativa de condenação na Suécia não der certo, quem quer apostar que Assange será o próximo terrorista da vez?

Por essas e outras temos que nos mobilizar e nos proteger das armadilhas que estamos criando para nós mesmos. Tem muita gente brigando comigo porque eu não aderi o famoso Dropbox. Tá certo: já sou usuário de Orkut, facebook e GMail, agora querem que eu compartilhem também meus documentos com a rede? Sim, tem os termos de uso e blá blá blá, mas tudo o que vimos acima nos mostra que os termos de uso não são tão intocáveis assim. Tudo vale em nome da segurança nacional.

Observemos os próximos movimentos dos inimigos, mas é hora de se entrincheirar em sua própria casa.

Anúncios
6 Comentários leave one →
  1. 07/12/2010 16:21

    Essa história me lembra muito um conto que escrevi há alguns meses: A Sala de Controle – http://www.trezentos.blog.br/?p=4619

    Parabéns pelo artigo.

    Jomar

    • Eduardo Santos permalink
      07/12/2010 16:33

      Valeu Jomar. Muito bom também o seu conto que ainda não havia lido.

      Acho que estamos em uma época em que ser dotado de consciência pode representar problemas de saúde. Será que vou terminar a vida que nem o Tom Hanks no filme? Dormindo abraçado com folhas de papel ou um notebook no lugar do Apanhador no Campo de Centeio?

  2. 08/12/2010 15:06

    Ter a informação é fácil, o problema é saber o que fazer com ela!
    O Wikilieaks serviu para mostrar a irrelevância do Brasil no Cenário Internacional. Dos 250 mil documentos vazados, um total de trinta e oito são sobre o Brasil. Desses só seis são secretos!

    • Eduardo Santos permalink
      08/12/2010 16:21

      Grande Marquitos,

      Na verdade, eu diria que às vezes é o contrário. Dê uma olhada aqui: http://www.ellsberg.net/archive/public-accuracy-press-release

      Esse cara diz que deve ser liberada a informação independente de qualquer coisa, para que o público decida o que fazer com ela. Principalmente porque em quase todos os países do mundo a grande mídia é uma oligarquia, cujos interesses às vezes convergem com os do governo. Ele deve saber o que está falando, pois foi ele que vazou documentos do Pentágono na década de 70 para que a população americana soubesse a verdade sobre o Vietnã, e não o que a mídia e o governo tentavam vender.

      Não concordo tanto com a irrelevância do Brasil para o cenário internacional. Vale lembrar que não havia muito o que dizer, pois as relações “azedaram” após a mudança de postura do governo brasileiro em relação aos EUA. Isso fica claro nas cartas enviadas pelo embaixador. Além do mais, mesmo que a observação fosse 100% correta, a melhor análise seria a de que o Brasil deixou de ser relevante para os EUA. Afinal, os documentos contemplam as relações diplomáticas ianques. Se fosse uma troca de correspondências entre todos os países do mundo, tenho certeza que a relação seria outra.

      Queria mesmo era que vazassem documentos do governo chinês. Seria demais!

      Obrigado pela visita.

      Abraços

  3. Thomaz dos Reis permalink
    15/12/2010 12:25

    Muito legal o texto!

    “Vai aparecer até camisinha usada submetida a suposto teste de DNA com seu sêmen, não tenho dúvidas. ”

    Se bem que o cara foi preso pois transou sem camisinha… parece que na suécia isso é crime…

    Acho que lá todo cara que vira pai tem que fazer uma visitinha a cadeia! huhauahua

    • Eduardo Santos permalink
      15/12/2010 12:29

      Grande Thomaz,

      É verdade, parece que o rolo é que ele transou sem camisinha com uma prostituta sem o consentimento dela. É uma coisa absurda dessas aí. O recado é: ele não está sendo preso por causa disso, e sim pelo Wikileaks.

      Abração

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: